Image Map

28 novembro 2010



Saudades em prosa e verso


Saudade não tem cor!
De tão vaga e vazia é transparente, úmida e anti-utópica.
Só existe quando dimensões de momentos de sua história, temporais e demarcados, não se perdem na memória.
Saudade tem cheiro, gosto...
Saudade...
Incolor, só pode ser incorporada ao cerrar os olhos, mesmo que em vigília.
Translúcida, permite-se vagar...
Fatos transcorridos, pouco vividos onde não nos damos conta que a desordem interna impediu-nos a intensidade.
Fragmentos...
Lamentos...
O que poderia ter sido?
Reaparece intermitentemente, obstruindo a racionalização do momento que, se vivo, experiencia-se interiormente a trajetória biográfica em transe.
Rapto de fatos e relatos...
Heranças, ficções e realidades parodiadas hora pela utopia, hora pela dor.
Memórias exiladas!
Vêm à tona, invadem e assustam como se a outro pertencessem.
Biográfica, histórica e mitológica...
Saudade...

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 27/11/2010
Código do texto: T2640208-- 

http://wanderluciawsm.blogspot.com/
http://wanderluciawelerson.blogspot.com/
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/wanderlucia

Será um prazer recebê-los!
0
Comentários via FaceBook

0 comentários:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante!

P.S. Você pode adicionar o link do seu blog, desde que o comentário seja referente ao post e não propaganda particular.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...