Image Map

04 julho 2013



Coisas que aprendi com a maternidade



 
Olá, pessoal!
Mãe segurando a mão do bebê


 

Há um tempo atrás andou circulando no Facebook uma lista sobre “As coisas que ninguém te conta antes de você ser mãe” ou algo parecido!!!!! Lendo a lista resolvi adaptar e criar a minha própria.

 
1 – SIMMMMMMMM, um dia sua vida volta ao normal! Um dia você volta a namorar seu marido, a sair com as amigas e a passear no shopping sem culpa.
 
2 – Confie nos seus instintos. É muito bom e importante conversar com as pessoas, trocar experiência, mas você será capaz de julgar o que é melhor para o SEU filho.
 
3 – O seu corpo pode mudar ( o que nem sempre é ruim!) Com paciência e empenho é possível voltar ao peso anterior à gravidez.
 
4 – Amamentar é fundamental, mas é um saco (pelo menos para mim foi!). 
 
5 - Trocar fraldas também é um saco. 
 
6 – Você vai chorar muito. Chora quando acerta, chora quando erra, chora de alegria, chora de preocupação. 
 
7- Você não vai dar conta de tudo! Não queira ser super mãe, super mulher, super profissional. Peça ajuda e não se cobre tanto! 
 
8 – Compre um nebulizador ultrassônico (desses que a criança pode fazer nebulização deitada). 
 
9 – Dê exemplo. 
 
10 – Não julgue ou faça cara feia quando vir uma criança dando piti no meio shopping! Eu fazia isso antes de ser mãe e paguei a língua. 
 
11 – Sim, você vai entender sua mãe melhor! Não se assuste se você se pegar fazendo as mesmas coisas que ela fazia com você (até aquelas que a gente jurava que nunca iria fazer!). 
 
12 – Sim, um dia você volta a dormir a noite toda! Embora, seu sono nunca mais seja o mesmo. 
 
13 – É normal idealizarmos nossos filhos, mas lembre-se eles são seres independentes e, via de regra, são muito melhores do que imaginávamos. 
 
14 – Educar é difícil para caramba. 
 
15 – Aproveite enquanto eles estão por perto. 
 
16 – Dê limites, deixe as regras claras, mas lembre-se de elogiar sinceramente e de incentivar sempre. 
 
17 – A gente sempre acha que a grama do vizinho é mais verde! Não compare seu filho com os coleguinhas da pracinha ou com os filhos das suas amigas. 
 
18 – Fale sempre corretamente com seu filho. É difícil, mas tente evitar o “guti, guti” ou o “gotosinho da mamãe”. 
 
19 – Crianças precisam de rotina, principalmente nos primeiros anos, nada de dormir cada dia em um horário, lanchar na hora do almoço ou almoçar no horário do jantar! 
 
20- SIMMMMMMM, muita gente fala e é verdade. O amor que sentimos por nossos filhos é especial, intenso, diferente. É BOM D+. 
 
Bom, essa foi a minha lista. Longe de querer dar conselhos! São apenas algumas observações a partir das minhas experiências! E vocês concordam? 
 

Um grande abraço e até a próxima!




 
11
Comentários via FaceBook

11 comentários:

  1. Concordo com vários itens da sua lista.


    Acho que em relação a dormir, depois de 2 anos melhora e muito mesmo. Apesar que graças a Deus com o João não tenho o que reclamar, ele dorme bem e raramente acorda a noite pra mamar. Já a Rafa me deu mais trabalho neste sentido, vivia como um zumbi! kkkkkkkkkkkk


    O ponto que eu discordo é sobre a amamentação, eu amo amamentar, dei pra Rafa até um 1 ano e meio, e o João quero chegar nos 2 anos, mas sei de amigas que concordariam com você que também não se encontraram com a amamentação, principalmente as que sofreram muito no começo. Eu tb sofria com rachadura no primeiro mês, mas persisti e hoje é ótimo.


    Adorei o post, acho que se deixar vou analisar aqui todos os pontos... rs mas o principal pra mim já comentei. ;-)


    Beijinhoss Rô e pro Renato tb!!!

    ResponderExcluir
  2. Ale, querida, que bom que vc. gostou. Realmente a amamentação é um ponto polêmico. Renato sugou bem e fiquei com o bico de uma mama só rachado e foi bem no início. O problema foi comigo mesmo, nem sei explicar muito bem, mas o tempo que ele ficava mamando me parecia uma eternidade... enfim, tem mulheres que se adaptam muito bem e outras não. O importante é sempre insisitir na amamentação até, pelo menos, os 6 meses. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo post Rosane, que bacana!
    Foi sua maneira de ver, sentir a maternidade, e são toques importantes dentro do seu ponto de vista, claro que de pessoa para pessoa isso pode alterar, não é mesmo?
    Para mim é tudo muito válido, pois não tenho filhos ainda, mas pretendo!
    Sobre o que vc citou de crianças dando piti, é super legal,kkkkkkkkkkk minha mãe vive dizendo isso, agente paga a língua,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    O importante é dar o melhor, e isso quem é mãe sabe!
    Cada pessoa tem termômetro próprio!
    O importante é dar seu melhor, educar, amar e formar gente de bem!
    Arrasou!
    Todos temos um pouco de terapeutas, médicos e loucos dentro de si!
    Aguardo outros posts bacanas assim viu dona Rosane?kkkkkkk
    Bjo grande!

    ResponderExcluir
  4. Sabe Rosane, o psicológico inflencia muito viu!
    Todos nós passamos por alguns momentos difíceis, conciente ou inconscientimente isso reflete na vida.
    Muitas mulheres passam por esta situação!
    Mas concordo com vc em tudo que vc citou.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Ro,
    Senti uma identificação quase que total com a sua lista. Preciso concordar-discordando com a parte do sono (que a Ale falou aí embaixo). Concordo em parte, porque entre os 3 até o filho atingir idade de "sair para as farras" nosso sono dá uma regularizada sim. E discordo exatamente nesse momento: Quando os filhos começam a sair a noite, chegar de madrugada (ou até mesmo com o dia amanhecendo), aí começa tudo de novo, ou seja: nada da gente dormir até que eles estejam lindos em suas devidas caminhas (pra não dizer "debaixo da nossa asa").
    O item 9 – Dê exemplo...eu diria mais: "O exemplo é um comportamento contagioso". É impressionante o quanto carimbamos nossas atitudes, ações e reações nos nossos filhos. Algumas coisas a gente observa logo cedo, outras vamos observando ao longo da caminhada.
    Sim amiga, EDUCAR É DIFICIL PRA CARAMBA...mas quando a gente recebe um abraço, um beijo ou um simples olhar cheio de ternura, rapidinho se esquece do quão essa tarefa é difícil, não é verdade?
    Ser MÃE é para a vida toda (quase todos seus apontamentos serão para toda a vida). Para mim é A MELHOR OBRA DA MINHA VIDA - e eu sou grata à Deus por ter feito duas obras valiosisssimas.

    Seu post ficou lindo, vou ler e reler várias vezes. Parabéns!!!
    bjkas! =D

    ResponderExcluir
  6. Sol, obrigada pelo comentário. Que bom que vc. gostou. Bjkas

    ResponderExcluir
  7. Bia, nem me fale dessa fase de começar a sair sozinho. Já estou sofrendo por antecipação e prevendo noites em claro gruadada no celular! Mas não tem jeito, né? É confiar na educação que demos e rezar muito. Obrigada pelo comentário. Bjkas

    ResponderExcluir
  8. JackelineMonteiro5 de julho de 2013 14:34

    Nossa há tantas coisas nessa linda que também aprendi. Amei o post. Bjs

    comqueroupavouparaigreja.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Jackeline, que bom que vc. gostou. Obrigada por comentar. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Eh verdade Bia, essa fase q os filhos começam a sair a noite deve ser mesmo preocupante. Ainda nao passei por isso, bom... o pouco q a Rafa saiu a noite com amigos, nao voltou tao tarde e dividi com o pai da amiga a função de um levar e outro buscar.

    ResponderExcluir
  11. Ahhhhh eu passei por essa fase de "dividir" as funções com os outros pais também, mas também passa e chega um momento que eles descartam as "mães-toristas", sabe? kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante!

P.S. Você pode adicionar o link do seu blog, desde que o comentário seja referente ao post e não propaganda particular.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...